Recrutamento é algo que demanda tempo e dinheiro – e uma contratação errada pode custar até 3 salários anuais para a empresa, segundo levantamento da Wiser. Neste contexto a tecnologia auxilia o RH a alcançar um recrutamento mais assertivo.

“ Hoje existem ferramentas de avaliação de preferências comportamentais, formas de execução de tarefas, personalidade, estilo de liderança e até aquelas que detectam atitudes psicóticas”, Gilberto Guimarães, professor da Business School SP.

As pessoas certas assumindo os cargos certos é um dos segredos de empresas de sucesso. Nesse contexto, o recrutamento e a seleção de candidatos são fundamentais, porém demandam investimento de tempo e dinheiro. Por isso, muitos setores de RH buscam cada vez mais tecnologia e inovação para tornar esse processo mais rápido e assertivo.

“A tecnologia é um meio de amplificação da capacidade humana. Hoje existem ferramentas de avaliação de preferências comportamentais, formas de execução de tarefas, personalidade, estilo de liderança e até aquelas que detectam atitudes psicóticas”, comenta Gilberto Guimarães, professor da Business School São Paulo e especialista em liderança positiva.

Segundo levantamento da Wiser, divisão especializada em recolocação de executivos de nível médio da multinacional de Recursos Humanos Gi Group, a contratação de um profissional com perfil inadequado durante um ano pode custar até três salários anuais – e no Brasil, com os impostos, este valor é ainda mais alto. Nesse sentido, o uso da tecnologia é uma estratégia importante para realizar um recrutamento mais assertivo, não somente na pré-avaliação de candidatos mas também durante a própria entrevista.

“As pessoas fazem entrevistas com candidatos e apostam, muitas vezes, no seu feeling. O feeling pode existir, mas se confunde com a empatia do recrutador pelo candidato. Acabamos escolhendo as pessoas mais parecidas conosco. Por isso até mesmo nas entrevistas podemos fazer uso de ferramentas tecnológicas que avaliam os micromovimentos faciais do profissional. Tecnologias que, cada vez mais, conseguem determinar e prever a atuação das pessoas dentro de um determinado cargo”, conclui Gilberto.

http://www.segs.com.br/info-ti/3630-tecnologia-e-inovacao-sao-a-saida-para-as-empresas-encontrarem-talentos.html